domingo, 6 de setembro de 2015

Auto Perdão





Auto Perdão

Uma pessoa vai fazer uma visita a um amigo. Chegando na casa derruba um vaso chinês de 5 mil dólares. Pede perdão e o amigo perdoa. E fala o seguinte: “Esta perdoada, mas faz um cheque para pagar o vaso”. O perdão é o amor incondicional, mas o prejuízo tem de ser pago.
Muitas vezes a pessoa fica na culpa e na auto condenação eterna. E não se perdoa, nem pede perdão e nem paga o prejuízo. Essa situação pode perdurar indefinidamente se não houver uma ajuda externa (amor incondicional).

Vejamos um exemplo:

Numa caverna no astral estão inúmeros espíritos amontoados como é mostrado nos filmes sobre campos de concentração com os mortos empilhados na vala comum. Uns sobre outros até o topo. Só que nessa caverna eles estão vivos, pois são espíritos e espíritos nunca morrem. Só existe vida. Morte não existe. Esses espíritos estão num tal estado de culpa e auto condenação que caíram num nada psicológico e emocional de onde não saem. É mais que um buraco, mais que um vazio, é literalmente um nada. Só existem. Porque não conseguem morrer, mas a mente está no nada. Vegetando literalmente. Se esses espíritos são retirados e espalhados no chão um ao lado do outro (para serem ajudados) imediatamente eles voltam a se empilhar (a vontade faz isso) e ficam como estavam. Uns grudados nos outros empilhados. É a única coisa que querem. É instintivo. Ficam grudados para terem um mínimo de contato (de amor). Eles não entendem isso. Só sentem a necessidade de estarem grudados para amenizar a culpa, a dor e a auto condenação. Ainda bem que fazem isso, pois assim ainda existe esperança. Ainda querem ficar juntos e se sentem melhor assim. Qual a solução? Como ajuda-los? A única forma é emitir uma onda de amor incondicional tão forte que faz com que saiam do estupor em que se encontram (uns mais e outros menos). Uma onda de vida entra neles e são “mexidos”. Agitam-se porque é muito amor que entrou (uma dose gigantesca numa determinada frequência). Em seguida é possível enviar uma onda magnética que transmuta e transcende a culpa e a auto condenação para que comecem a sentir e pensar novamente. E assim saiam deste estado letárgico. Quando a primeira onda entrou um Sol apareceu na parede da caverna. O Sol é o amor que foi enviado. Depois de tudo isso vem a recuperação e o agir para compensar os débitos passados.

Este é apenas um exemplo das infinitas possibilidades tanto de auto condenação como de redenção.

Hélio Couto
www.cursosheliocouto.com.br
www.heliocouto.com

Nenhum comentário:

Postar um comentário


Videos editados I


Ninguém está autorizado a editar meus vídeos e fazer montagens, cortes, adições ou qualquer outra manipulação com as imagens das palestras.

Somente com autorização por escrito alguém pode usar minhas imagens.

Isso já foi dito na palestra passada e já postei sobre isso.

Quem está fazendo isso está prejudicando o trabalho.

Existe uma estratégia de divulgação feita por mim e que está sendo seguida à risca.

Todos os vídeos editados por outras pessoas devem ser tirados de qualquer mídia em que estiverem.

Postagens populares

Marcadores